Yahoo Search Busca da Web

Resultado da Busca

  1. 21 de jan. de 2020 · Grigori Rasputin (1869-1916) foi um monge, fanático religioso e místico russo. Personagem poderoso do final da era czarina foi favorito da corte do czar Nicolau II e Alexandra Feodorovna. Ganhou fama de ter poderes sobrenaturais, foi chamado de “o monge maluco”.

    • Biblioteconomista e Professora
  2. Grigori Yefimovich Rasputin (em russo: Григо́рий Ефи́мович Распу́тин; Pokrovskoie, 21 de janeiro de 1869 — Petrogrado, atual São Petersburgo, 30 de dezembro de 1916) foi um místico russo, e autoproclamado homem santo e filósofo que se aproximou da família do czar Nicolau II e tornou-se uma figura politicamente ...

    • 9 de janeiro de 1869, Pokrovskoye
  3. Grigori Rasputin é um dos personagens mais famosos da história da Rússia. Tão carismático quanto controverso, ele foi chamado de místico, acusado de ser amante da czarina Alexandra Feodorovna e, hoje, é igualmente desprezado e admirado por grande parte do mundo.

  4. Grigori Rasputin (1869-1916) foi um místico de origem campesina que exerceu enorme influência sobre o czar Nicolau II e a czarina Alexandra Feodorovna entre 1906 e 1916. Durante esse período, Rasputin esteve por trás de várias decisões políticas e militares tomadas pelo monarca russo.

  5. Grigori Rasputin nasceu em Pokrovskoie, na Sibéria, no dia 22 de janeiro de 1869. Ele foi um monge, místico e fanático religioso russo. Foi também figura central e com grandes poderes no fim czarismo por ser bastante estimado pela corte do czar Nicolau II e de Alexandra Feodorovna, componentes da família Romanov.

  6. 25 de fev. de 2011 · Texto Álvaro Oppermann. Olhos arregalados, barbas e cabelos compridos em desalinho. O místico russo Grigori Yefimovich Rasputin (1869-1916) entrou para a história com o apelido de “monge ...

  7. 30 de dez. de 2019 · Perto de 3h30, o príncipe voltou à sala de jantar. Até então inerte, Rasputin subitamente se levantou e atacou o desesperado Yusupov, que clamou por ajuda. O místico ainda teve forças para fugir pelo pátio, onde foi alvejado novamente. O tiro de misericórdia teria sido disparado por Purishkevich.