Yahoo Search Busca da Web

Resultado da Busca

  1. Há 5 dias · Descrição. O clássico atemporal de George Orwell é uma das obras icônicas da literatura inglesa. Com inspiração no contexto histórico-político da Revolução, é uma inteligente e dinâmica alegoria, cuja ironia e fortes críticas mostram o discurso político e como ele é usado para persuadir e oprimir as classes sociais ...

  2. Há 3 dias · A ironia está no fato de que a máxima da revolução era ‘duas pernas/patas mau’ – referindo-se a seres humanos”. Leia mais em: Rodrigo Constantino – G azeta do P ovo.com. [3] ORWELL, George. Revolução dos Bichos. Gazeta do Povo. Capítulo IV, p ág. 44 a 52. Veja o livro completo aqui.

  3. Há 5 dias · Publicado em 1945, A Revolução dos Bichos é possivelmente a obra mais popular de George Orwell. Nela, o leitor acompanha as mudanças ocorridas na fazenda Solar, como é chamada a propriedade do Sr. Jones. Os animais, liderados pelos porcos e por uma filosofia que prega a igualdade, decidem tomar para si a fazenda e os frutos de seu próprio trabalho.

  4. Há 5 dias · As vozes dos animais deixam, assim, de interessar nos tons específicos, de berros, uivos, zumbidos, guinchos, miados, pios, cacarejos. Interessa a sematologia desse “vocabulário” de selvas e quintais. Os próprios bichos fundem-se nele e chegam, com os hábitos e idiossincrasias, à nossa dicção popular” (MOTA, 1982, p. 73

  5. Há 1 dia · A revolução dos bichos. George Orwell. Companhia das Letras Período de apuração: 01/04/2024 a 07/04/2024 Data de publicação: 12/04/2024 ...

  6. Há 3 dias · Até que se dava o encontro mágico entre um dos livros e o meu interesse. Assim, andando pelas breves avenidas da Biblioteca, fui apresentada a diversas obras de autores que ainda eram desconhecidos para mim, entre as quais Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley; 1984, de George Orwell; O Exército de um Homem Só, de Moacyr Scliar.

  7. Há 4 dias · onde um país mergulha além das rosas. no horizonte da envelhecida visitação. dos cravos só raiz de cimento e alcatrão. *. As palavras alagam-te, ó Portugal de sol. com tufos negros de ...