Yahoo Search Busca da Web

Resultado da Busca

  1. Resenha: As Portas da Percepção. Resenha meio atrasada, mas valendo. Aldous Huxley vai muito além, nessa obra, de questionar os efeitos da mescalina, ingerindo ele mesmo a substância e associando seus resultados a experiências transcendentais, o que por si só já considero muito válido. Especialmente naquela época em que a contracultura ...

  2. 23 de jan. de 2024 · O livro “As Portas da Percepção. O Céu e o Inferno”, de Aldous Huxley, nos oferece uma exploração instigante da natureza subjetiva da percepção da realidade, a qual é influenciada pelos filtros, crenças e condicionamentos pessoais.

  3. 8 de abr. de 2017 · Aldous Huxley em seu livro As portas da percepção relata a sua experiência sob a influência de uma droga muito comum nas décadas de 1940 e 1960, a mescalina. Huxley, conhecidamente um entusiasta de experiências místicas, busca na mescalina uma forma de entrar em contato com esse universo.

  4. 19 de mar. de 2021 · Assistido pelo psiquiatra Humphry Osmond, Huxley fez seus experimentos e os resultados podem ser conferidos em duas obras: "As Portas da Percepção" (1954), livro que se tornou um dos símbolos do movimento hippie; e "Céu e Inferno" (1956), um ensaio complementar.

  5. As Portas da Percepção, no original em inglês The Doors of Perception, é uma autobiografia escrita por Aldous Huxley. Publicada em 1954, discorre sobre sua experiência psicodélica sob o efeito da mescalina em maio de 1953.

  6. The Doors of Perception (" As Portas da Percepção ", em português) é uma novela do escritor Aldous Huxley , publicada em 1954, e que descreve as experiências pessoais do autor ao ingerir peiote (um pequeno cacto sem espinhos utilizado pelos indígenas do México em eventos cerimoniais que possui entre seus agentes ativos a mescalina ...

  7. 3 de abr. de 2019 · "As portas da percepção; e, Céu e inferno" de Aldous Huxley: uma abordagem interessante sobre alucinógenos, mas prejudicada pela ausência de uma metodologia imparcial. Nota inicial: Resenha originalmente escrita em 2013. Pretendo dar uma segunda chance à obra daqui algum tempo. Por hora...