Yahoo Search Busca da Web

Resultado da Busca

  1. Sérgio Mikhailovich da Rússia (em russo: Сергей Миха́йлович), (7 de outubro de 1869 - 18 de julho de 1918) foi o quinto filho do grão-duque Miguel Nikolaevich da Rússia e um primo directo do czar Alexandre III da Rússia. [1]

  2. Sérgio Mikhailovich da Rússia , foi o quinto filho do grão-duque Miguel Nikolaevich da Rússia e um primo directo do czar Alexandre III da Rússia. Seguiu uma carreira militar e serviu como Inspector-geral da Artilharia com a posição de General-adjunto durante a Primeira Guerra Mundial.

  3. Nicolau Mikhailovich da Rússia (em russo: Великий князь Никола́й Миха́йлович), (26 de abril de 1859 - 28 de janeiro de 1919) foi o filho mais velho do grão-duque Miguel Nikolaevich da Rússia e primo direito do czar Alexandre III da Rússia.

  4. Sérgio Alexandrovich da Rússia. Sérgio Alexandrovich da Rússia (em russo: Сергей Александрович), ( 11 de maio de 1857 – 17 de fevereiro de 1905) foi filho do czar Alexandre II da Rússia. Foi um figura influente durante os reinados do seu irmão Alexandre III e do seu sobrinho Nicolau II que era também seu concunhado.

  5. Sergei Mikhailovich da Rússia (em russo: Сергей Миха́йлович), (7 de outubro de 1869 - 18 de julho de 1918) foi o quinto filho do grão-duque Miguel Nikolaevich da Rússia e um primo directo do czar Alexandre III da Rússia. Seguiu uma carreira militar e serviu como Inspector-geral da Artilharia com a posição de General ...

    • 18 de julho de 1918 (48 anos)
    • 7 de outubro de 1869
  6. Sérgio Mikhailovich da Rússia (em russo: Сергей Миха́йлович), (7 de outubro de 1869 - 18 de julho de 1918) foi o quinto filho do grão-duque Miguel Nikolaevich da Rússia e um primo directo do czar Alexandre III da Rússia. 80 relações.

  7. É por isso que Sérgio é considerado o patrono de todos os estudantes até hoje. É para ele que eles rezam na igreja antes do início do ano letivo (e, não menos importante, antes de fazer provas cabulosas). 2. Fundou o Mosteiro da Trindade-São Sérgio, o principal da Rússia. “Visão do jovem Bartolomeu”, 1890.