Yahoo Search Busca da Web

Resultado da Busca

  1. Julius Sello Malema (3 de março de 1981) é membro do parlamento e líder dos Combatentes da Liberdade Econômica, um partido político sul-africano da extrema-esquerda, que ele fundou em julho de 2013. [6] [7] Ele anteriormente foi Presidente da Juventude do Congresso Nacional Africano entre 2008 e 2012.

    • Gabinete fundado
    • Collen Maine
    • 26 de julho de 2013–presente
    • Andile Lungisa, Ronald Lamola
  2. Julius Sello Malema (born 3 March 1981) is a South African politician who is the founder and leader of the Economic Freedom Fighters (EFF), a populist [1] far-left political party known for the red berets and military-style outfits worn by its members. [2] [3] [4] [5] Before its foundation, he served as President of the African ...

    • Politician
  3. 15 de fev. de 2024 · Ele é atualmente um dos políticos mais controversos e divisivos da África do Sul. Seu nome: Julius Malema, de 42 anos, fundador e líder dos Combatentes da Liberdade Econômica (EFF), um partido político da extrema-esquerda marxista que defende, entre muitas coisas, a expropriação de terras de pessoas brancas sem compensação.

  4. 18 de fev. de 2024 · Atualmente um dos políticos mais controversos da África do Sul, Julius Malema, 42 anos, é fundador e líder dos Combatentes da Liberdade Econômica (EFF), partido político da extrema-esquerda marxista que defende, entre algumas coisas, a expropriação de terras de pessoas brancas sem compensação.

  5. 5 de abr. de 2024 · Julius Malema, South African politician known for his fiery outspoken nature and inspiring oratory. He served as president (2008–12) of the African National Congress Youth League and then as leader of the Economic Freedom Fighters, the leftist political party he helped launch in 2013.

  6. 29 de jul. de 2022 · Julius Malema: Unrest in South Africa guaranteed. The controversial South African opposition figure, Julius Malema, has warned of an impending uprising similar to the "Arab Spring" that will...

  7. The South African opposition leader criticised President Ruto on various issues, including colonialism and Israel, and won applause from many Kenyans. His visit also sparked a backlash from the government and some citizens who felt he was interfering in Kenya's affairs.